SEJA BEM VINDO!
MAURO MARTINIANO DE OLIVEIRA

Poeta paulista, nasceu no dia 27 de setembro na cidade de Araraquara, interior do Estado de São Paulo. Aos 10 anos de idade começou a escrever trovas “com rimas pobres”. Aos 15 anos toma gosto pelas poesias contos e crônicas, e, desde então, não parou mais de escrever. Residiu até os 19 anos de idade em sua cidade natal. Formou-se em Técnico em Agrimensura ainda em Araraquara e na cidade de São Paulo, cursou faculdade de Letras. Mestrado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública, sendo que atualmente exerce suas atividades profissionais na cidade de São Paulo onde reside.

SELEÇÃO DE POESIAS

A LUA

A lua ilumina o amor dos namorados
e testemunha a viagem dos navegantes.
A lua clareia a praia dos apaixonados
e testemunha os prazeres dos amantes.

A lua prateia a noite por todo litoral
e testemunha o segredo dos romances.
A lua espelha o olhar de cada casal
e testemunha a traição dos itinerantes.

A lua guarda para si nossa caminhada.
Testemunha a pesca dos pescadores
e derrama lágrimas de prata nas dores.

A lua reserva surpresas aos traidores.
Testemunha com São Jorge a cilada
e crava no coração a justiça da espada.

Mauro Martiniano de Oliveira

CRIANÇA

Pensem bem
antes da geração de uma
nova criança.
Rebusquem suas vidas,
o passado e o presente,
e vê se irão amar
essa criança realmente.
Melhor deixá-la
onde está,
do outro lado da vida?…
Ah! Vocês querem essa criança!?…
Poderão gerar e criar,
buscá-la do outro lado
da vida…
Mas pensem bem
antes da geração de uma
nova criança.

Mauro Martiniano de Oliveira

ALMA GÊMEA

Qualidade de ser o que se
busca ser na eternidade.
Essência do saber sálmico
em comunhão com a paz almejada.

Volúpia incontrolável dos sentidos
nos segredos dos corpos celestiais.
Fonte de energia sideral,
retrato fiel da verdade natural.

Inviolável ser do firmamento
na vigília diária pela volta espiritual.
Parte de um contexto astral
registrado nas escrituras sagradas.
Saudade inspiradora dos mortais
no compreensível desejo cabalístico.
Ausência de imperfeição cósmica
na ânsia espera do ser amado.
Mauro Martiniano de Oliveira
Scroll Up